Este é o tema e título do terceiro livro de Marília Dalva Klaumann Cánovas, abordando mais uma vez os cenários dos imigrantes espanhóis em São Paulo.

A cerimônia de lançamento ocorreu no último sábado (03/03/2018) na Livraria da Vila no Shopping Pátio Higienópolis, onde este blogueiro, convidado, pode trocar algumas palavras e conquistar mais uma obra para seu acervo,  obra esta, fruto de grande pesquisa e conhecimento sobre imigrantes em São Paulo.

Esta obra se dedica a mais uma etapa dos espanhóis em nossa terra, que já teve edições anteriores: Hambre de Tierra – Imigrantes espanhóis na cafeicultura paulista (1880-1930), Imigrantes Espanhóis na Paulicéia, Trabalho e sociabilidade urbana (1890-1922) e agora com Santos e Imigração da Belle Époque – Os Espanhóis no cotidiano urbano, práticas associativas e militância política (1880-1922).

Três obras que detalham a vida, o cotidiano e a própria história dos imigrantes espanhóis em São Paulo na virada do século 19 para o século 20

Marília Cánovas , Mestre e doutora em História Social pela USP, pós-doutora  em História Econômica pelo Cedhal – Centro de Estudos de Demografia Histórica da América Latina, da FFLCH-USP, entre outras qualificações reúne em suas obras extensa pesquisa sobre a vivencia de imigrantes espanhóis no final do século 19 e início do século 20.

Como considera, a presença dos imigrantes espanhóis em São Paulo é um fenômeno numericamente importante, suplantado apenas pelos portugueses e italianos mas que não tem a mesma visibilidade que outros contingentes populacionais que para cá vieram.

Por isto o trabalhado de Marília Cánovas com suas obras se propõe a elucidar e dar a respectiva visibilidade  de importância, tal como ocorre em outros grupos que para cá vieram para compor a grandeza que São Paulo se tornou. Ela acredita que a inexistência, a fragmentação e a dispersão das fontes e da documentação são alguns dos fatores responsáveis pela ausência de trabalhos sobre o espanhol, especialmente no período considerado, de fins do século XIX e início do XX.

Este blogueiro esteve no lançamento a convite da escritora e historiadora, Marília Cánovas

Prefaciando, Juan Andrés Blanco, da Universidad de Salamanca, “Santos e Imigração na Belle Époque” é uma publicação imprescindível para conhecer a multiplicidade de papéis desempenhados pelos imigrantes espanhóis em Santos num período crucial da cidade mostrando no período considerado um expressivo crescimento econômico com um significativo aumento da população, graças em parte a imigrantes estrangeiros.

A obra analisa de forma perspicaz a presença espanhola em Santos como um fato social global, caracterizado por múltiplos desdobramentos. O imigrante espanhol, majoritariamente “jornalero” desempenhou um diversa, complexa e muitas vezes precária e informal atividade laboral. Mas não faltam exemplos aqueles que, baseados no comércio promissor, melhoraram sua situação, o que os leva a abraçar novos valores e estilos de vida e sociabilidade.

Nesta esplêndida obra, que não diferente das anteriores o leitor pode comprovar a qualidade e solidez do trabalho de Marilia Cánovas como historiadora e pesquisadora numa temática tão diversa e complexa.

Vale a leitura de quase suas 500 páginas ….

Veja também no Jornal da USP