Não há como contestar que cães são grandes companheiros e amigos em nossa sociedade. Dentro deles os da raça Dachshund são certamente um dos mais populares, encantando as pessoas que os possuem.

Para muitos, eles são uma paixão, um filho e eles retribuem dando alegrias a todos que com eles tem a oportunidade de conviver. Não faltam exemplos desta convivência sendo expostos no mundo, através das redes, de famílias exibindo-os em seu cotidiano, nas exposições de kennel clubs, nos livros de histórias infantis, etc.

Localizado próximo ao centro de Serra Negra, SP, está um paraíso desses cães, o Recanto dos Salsichas, mantido por um idealizador apaixonado pelos “salsichinhas” que possui dezenas deles em um ambiente confortável e tratados como uma grande família.

Vende filhotes da raça, afinal é preciso algum ganho para manter a enorme família. Mas se pensam que é um Canil daqueles tradicionais, com confinamento dos cães e reprodução em massa, se enganam, pois no Recanto dos Salsichas eles vivem soltos numa área de 12.000 m², brincam a vontade, se integram aos visitantes que chegam na pequena pousada, fazem a alegria de todos que visitam o local e adoram crianças.

Possui amplo espaço com muitas casinhas (chamadas de apartamentos), tem patrocínio e apoio de uma grande produtora de alimentos pet e de muitos amigos também apreciadores da raça e do local, que colaboram para a manutenção do vibrante Recanto.

Seu idealizador e mantenedor, Paulo Cachorro, como ficou conhecido, tem na sua história de vida a justificativa para a existência deste ambiente de alegria:

Como ele próprio afirma em sua fan page e sites, ele não é dono de um Canil e também não tira seu sustento com a venda de seus cães, é apenas um apaixonado pela raça desde sua infância. Por volta de seus dez ou doze anos teve sua primeira dachshund, chamada de “Boneca” que viveu por muitos anos dando alegrias a sua família ensinado o que é o amor puro e verdadeiro incondicionalmente.
Depois de 40 anos, morando sozinho, sendo assediado por uma solidão sem fim, foi como diz, abençoado, quando num dia passando por uma loja observou uma gaiola cheia de filhotes de dachshund para venda.

Resolveu então entrar, e acabou entre todos escolhendo um negrinho de pernas curtas e tortas, com o peito quase encostado no chão, não resistindo, e como diz “foi paixão a primeira vista”. Então daquele momento em diante ele e o “ Kadu“ se tornaram almas gêmeas e inseparáveis.

Percebendo com o tempo que Kadu ficava triste quando saia trabalhar, resolveu arrumar-lhe uma companheira, a “Sarah Janne” uma figurinha. Certamente com o tempo vieram como ele considera, seus netos e netas, inclusive Zabelê, que hoje ainda viva foi mãe de lindos filhotes.
Com o aumento da população resolve mudar para uma casa com um grande quintal e tudo ia muito bem, só que vieram mais netos, a família crescia e as despesas também confrontando-se com seu salário de funcionário público dificultando a manutenção da “galera baixinha” com tudo que mereciam de bom.

Teve que projetar um novo rumo para sua vida e da sua família de salsichinhas, decidindo morar em uma chácara com bastante espaço, conforto e lazer para eles e ele próprio. Seu raciocínio era que eles iriam ajudar nas despesas, com a venda de filhotes.

Claro que o início desta nova fase foi sofrida pois viriam doenças ruins, cirurgias de cesáreas, momentos de muito sofrimento para todos. Mas, as dificuldades teriam que ser superadas, pois não havia como parar, já que eram muitas vidas que dependiam dele e não havia como retroceder do amor incondicional que todos seus “salsichinhas” proporcionavam.
Como ele afirma, não desanimou, continuou seu projeto, ora sofrendo, ora chorando, sorrindo, tropeçando, levantando, aprendendo e hoje são uma família perfeita: “Eu , meu amigo Hélio, e nossos filhos e netos, somos a família mais feliz do Universo, temos tudo que precisamos, espaço e união”.

Numa área aproximada de 12.000 m², os salsichinhas, vivem, divertem-se e encantam a todos.

Por conta do saudoso Orkut, acabou conhecido no Brasil e no exterior, como Paulo Cachorro, mas também como Paulo Campinas, no Facebook, onde mantem uma FanPage expondo fotos e vídeos de sua grande família em perfeita harmonia com o ambiente que vivem, com as pessoas locais e visitantes. Vale ressaltar que os visitantes podem vir com seus Dashunds ou outros cães de pequeno porte como este blogueiro pode testemunhar e registrar nos vídeos desta postagem. Alguns dos visitantes são também possuidores de cães adquiridos alí.


O cotidiano do Recanto dos Salsichas de Serra Negra, canil da raça Dachshund, um local de lazer com uma hospedagem para visitantes e seus cães da raça e de outros pequenos.(Parte 1)


Outro ponto importante é que quando vende um filhote procura se assegurar das condições que ele viverá no futuro lar e também mantêm contato com os compradores durante algum tempo, trocando mensagens e mídias para observar o crescimento do “salsichinha” que saiu do Recanto.

Tem milhares de seguidores amantes da raça nas redes, onde expõe a rotina e dinâmica da “cachorrada” interagindo com tudo em sua volta.
Com este histórico de perseverança e dedicação, toda a família Dachshund é premiada com a existência deste local na bela cidade Serra Negra.


O cotidiano do Recanto dos Salsichas de Serra Negra (Parte 2)


Este blogueiro esteve no Recanto por três dias junto com seu neto e filha e pode comprovar toda a dedicação e amor dado aos animais, que por sinal adoram visitantes como atestam as mídias acima…