SÃO PAULO: CIDADE DO MUNDO  
Dados e fatos do setor de negócios, eventos, viagens e turismo na capital paulista  
1
2
Edifício Altino Arantes. Caio Pimenta, 2008  
SÃO PAULO: CIDADE DO MUNDO  
Dados e fatos do setor de negócios, eventos, viagens e turismo na capital paulista  
Esta é uma publicação produzida em parceria pela São Paulo Turismo (SPTuris), por meio de seu Observatório de Turismo e Eventos, São Paulo Convention  
&
Visitors Bureau (SPC&VB) e com o apoio da União Brasileira dos Promotores de Feiras (UBRAFE), que reuniram dados primários de pesquisas e dados  
secundários de parceiros para formulação deste documento. Mais informações em pesquisa@spturis.com ou contato@spcvb.com.br.  
Fotos da capa: Estação Júlio Prestes e Carnaval Paulistano. José Cordeiro, 2017  
INSTITUIÇÕES PARCEIRAS  
Associação Brasileira de Bares e Restaurantes  
(ABRASEL)  
Ministério do Turismo  
(MTUR)  
Associação Brasileira da Indústria Hoteleira  
(ABIH)  
Organização Mundial do Turismo  
(OMT)  
Associação Latino Americana dos Gestores de Via  
gens e Eventos Corporativas (ALAGEV)  
São Paulo Convention & Visitors Bureau  
(SPC&VB)  
Banco Central do Brasil  
Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo  
(
BACEN)  
Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Auto  
motores do Estado de São Paulo  
(SINDLOC)  
Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária  
(INFRAERO)  
Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil  
(FOHB)  
Sindicato de Empresas de Promoção, Organização e  
Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Esta-  
do de São Paulo (SINDIPROM/SP)  
Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas  
(FIPE)  
SOCICAM - Terminais Rodoviários e Representações  
Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados  
(SEADE)  
União Brasileira dos Promotores de Feiras  
(UBRAFE)  
GRU Airport  
Viracopos Aeroportos Brasil  
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  
World Travel & Tourism Council  
(WTTC)  
(
IBGE)  
O Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris esclarece que alguns dados divulgados em publicações anteriores podem ter sofrido alterações  
em função de revisões metodológicas, agrupamento de dados e ajustes nas projeções ao longo do período analisado, tendo em vista adequação  
à realidade do mercado turístico. Alguns dados de 2017, não assinalados, ainda não se encontram disponibilizados pelas fontes oficiais.  
3
A máxima do gerenciamento de qualquer coisa é medir,  
como já dizia o pai da administração, Peter Drucker. E essa  
afirmação nunca foi tão atual. Em tempos de big data,  
de gigantes que nascem como startups e conquistam  
o mercado mundial a partir de uma eficiente análise de  
dados, ter números e informações à mão e de uma maneira  
confiável nunca significou tanto.  
No setor de turismo isso é ainda mais verdadeiro. Para  
onde vai um mercado que cuida essencialmente do desejo  
e da experiência das pessoas se não souber quem são e  
o que querem essas pessoas? Da mesma forma, se não  
souber qual o tamanho e o potencial de sua oferta, qual é a  
possibilidade de alcançar a eficiência na promoção de um  
produto, serviço ou mesmo de um destino?  
É por esse motivo que o mercado de turismo da capital  
paulista se uniu. Assim, a São Paulo Turismo (SPTuris) e o São  
Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB) estão lançando  
esse valioso dossiê, com dados importantes do setor de  
viagens, turismo e eventos da cidade.  
Este documento foi feito a partir dos elementos coletados  
nas diversas pesquisas, estudos e análises de dados  
realizados ao longo dos últimos anos pelo Observatório de  
Turismo e Eventos de São Paulo, reconhecido e premiado  
núcleo de inteligência de mercado da SPTuris, e de todas  
as informações da Coordenadoria de Pesquisa do SPCVB,  
especialista no segmento de eventos, com a colaboração  
de diversas entidades.  
A partir deste relatório único será possível ter um real  
parâmetro da atividade, da oferta e da demanda turística  
na cidade de São Paulo. Desta forma, todos poderão falar a  
mesma linguagem e agir mais assertivamente em torno do  
crescimento do mercado na capital paulista.  
Vamos juntos em prol do turismo de São Paulo.  
Um abraço,  
David Barioni Neto,  
Diretor Presidente da  
São Paulo Turismo S/A  
4
Theatro Municipal. José Cordeiro, 2017  
São Paulo é imensa e plural. Imensa pela sua extensão, com  
2
mais de 1,5 mil km , população de 12 milhões de pessoas e um  
dos maiores PIB do mundo; e plural pela variedade de culturas e  
etnias, alternativas de lazer e entretenimento, realizando eventos  
de diferentes tamanhos e tipologias.  
São Paulo merece números que representem, de fato, sua  
grandeza. Afinal, são diversos os segmentos nos quais a  
capital paulista é referência: negócios, eventos, economia,  
empreendedorismo,hotelaria,gastronomia,transporte,estudos,  
pesquisa, comércio, esportes, saúde, tecnologia e mais.  
Assim, possuir números consolidados e sempre atualizados é  
essencial para o trabalho realizado pelo São Paulo Convention &  
Visitors Bureau, entre outras entidades, de “vender” São Paulo. É  
preciso, dia a dia, apresentar a capital a promotores de eventos  
mundiais, com o intuito de captar novos encontros associativos  
e corporativos, que fazem girar toda a cadeia produtiva de  
turismo, eventos e viagens.  
São Paulo é a capital dos eventos. São muitos os exemplos que  
comprovam essa máxima: Bienal do Livro, Salão do Automóvel,  
Carnaval, Virada Cultural, Marcha para Jesus, Parada do Orgulho  
LGBT, Bienal de Arte, GP Brasil de Fórmula 1, Couromoda,  
Hospitalar, APAS Show e São Paulo Fashion Week, que juntas  
atraem milhões de participantes a cada edição.  
Números fidedignos podem auxiliar em diversas esferas: na  
tomadadedecisão,duranteoprocessodecaptaçãodeeventos;  
para novos investimentos, nacionais ou internacionais; para  
conquistar mais visitantes; atender a imprensa de forma precisa;  
e para que o próprio setor tenha um real conhecimento de si.  
Por isso, esse projeto, realizado em parceria com a São Paulo  
Turismo e com o seu núcleo de pesquisa, o Observatório de  
Turismo e Eventos, e participação ativa do SPCVB e demais  
entidades, vai iniciar uma nova era para o setor, no qual os  
números serão mais uma forma de unificação dos players para  
trabalharem de forma integrada e focada em um bem comum:  
o desenvolvimento do destino.  
Toni Sando,  
Presidente Executivo do  
São Paulo Convention &  
Visitors Bureau  
5
Viaduto do Chá. Jefferson Pancieri, 2015  
Índice  
Introdução p.8  
Aproveite São Paulo p.9  
Números do Turismo p.10  
Perfil do Turista p.12  
Feiras de Negócios p.14  
Congressos e Convenções p.16  
Meios de Hospedagem p.18  
Cultura e Lazer p.19  
Mobilidade p.22  
Gastronomia p.26  
Finanças p.28  
Saúde e Bem Estar p.29  
Compras e Consumo p.30  
Dados Oficiais do Turismo p.32  
Centro de São Paulo. José Cordeiro, 2017  
6
7
Introdução  
Fascinante, São Paulo é uma metrópole superlativa em tudo, inclusive na diversidade.  
Efervescente caldeirão de estilos e culturas onde convivem pessoas de mais de 190  
nacionalidades, também é um grande centro de entretenimento: são mais de 140 teatros,  
1
15 centros culturais e 158 museus, além de inúmeras casas noturnas dos mais diversos  
estilos para uma das noites mais agitadas do planeta. Sem falar nas compras – com cerca  
de 53 shoppings e dezenas de ruas de comércio especializado. E na gastronomia – há  
mais de 20 mil restaurantes, com 52 tipos de cozinha de todas as partes do mundo. Por  
motivos assim, vale muito a pena descobrir esta cidade global, repleta de conhecimento,  
tendências, cheiros e cores.  
Seja qual for o estilo, a cidade tem muito a oferecer. São Paulo feita sob medida para você.  
Experimente, descubra, aguce seus sentidos e surpreenda-se nesta cidade que é do mundo!  
8
Centro de São Paulo. José Cordeiro, 2016  
Curtir São Paulo é experimentar infinitas possibilidades, é viver  
o presente intensamente, é respirar cultura, é estar inserido  
no que há de mais moderno, é conhecer pessoas do mundo  
todo, é ser criativo, inovador e global de um jeito especial:  
com tempero brasileiro.  
Aproveite São Paulo!  
Vista aérea do Centro de São Paulo. José Cordeiro, 2017  
Ficha técnica da cidade  
Fundação: 25 de Janeiro de 1554;  
Localização: Região Sudeste do Brasil;  
Distância da Costa: Guarujá (88 km), Ilhabela (204 km), Santos (72 km);  
População da região metropolitana: 21,24 milhões de habitantes;  
População municipal: 12,04 milhões de habitantes;  
Área: 1.521 km²;  
Idioma: Português;  
Código de Telefone: Brasil (55); São Paulo (11);  
Altitude: 750 metros do nível do mar;  
Umidade Relativa do Ar: 78% (média anual);  
Clima: Tropical Temperado - média de 22ºC a 27ºC (verão) e de 15ºC a 21ºC (inverno);  
Religião Predominante: Católica;  
Moeda: Real (R$);  
Fuso Horário: GMT - 3 horas.  
Fonte: IBGE, 2017.  
9
Números do turismo  
Tudo é grandioso em São Paulo e os números do setor de  
turismo não seriam diferentes: a receita da cidade com turismo é  
equivalente ao PIB da Jamaica ou Nicarágua. Além disso, quase  
meio milhão de pessoas são beneficiadas com empregos no  
setor que movimenta mais de 50 atividades da economia.  
1
4,9  
5
2
MILHÕES DE TURISTAS  
EM SãO PAULO 2016  
SETORES DA  
1
ECONOMIA  
MOVIMENTADOS  
COM O TURISMO  
2
2,5  
MILHÕES DE TURISTAS  
ESTRANGEIROS EM 2016  
1
ADMINISTRAç ãO  
AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO  
ALIMENTOS  
ARQUITETOS  
1
2,4  
ATACADISTAS  
MILHÕES DE TURISTAS  
BRASILEIROS EM 2016  
BEBIDAS  
1
COMBUSTÍVEIS  
CONSTRUç ãO CIVIL E NAVAL  
DECORAç ÕES  
DIVERSãO  
R$ 11,4  
ENERGIA  
BILHÕES EM MOVIMENTAç ãO  
EQUIPAMENTOS  
FABRICAç ãO DE AERONAVES  
FINANCEIROS  
1
TURÍSTICA EM 2016  
HOTELARIA  
INFORMÁTICA  
2
%
LAVANDERIA  
REPRESENTATIVIDADE DO TURISMO  
PAULISTANO NO PIB DA CIDADE  
LOCADORAS  
2
MADEIRA  
MINERAç ãO  
PLÁSTICOS  
PRODUTOS METÁLICOS  
PRODUTOS QUÍMICOS  
RESORTS  
9
,6%  
REPRESENTATIVIDADE  
DO TURISMO NACIONAL NO  
RESTAURANTES  
SANEAMENTO  
SEGURANç A  
3
PIB BRASILEIRO  
SERVIç OS GRÁFICOS  
TÊXTEIS  
TRANSPORTADORAS  
4
55  
3
E MAIS...  
MIL EMPREGOS  
1. Estimativa do Observatório de Turismo e Eventos/ FIPE/ SPTuris, 2011; 2. IBGE , 2010; 3. Ministério do Turismo,  
2016;  
1
0
PROPORꢀÃO DE TURISTAS  
EM SÃO PAULO  
5 PRINCIPAIS EMISSORES DE TURISTAS  
NACIONAIS PARA SÃO PAULO  
1
1
1
6,1%  
ESTADO DE  
SÃO PAULO  
RIBEIRãO PRETO  
ESTRANGEIROS  
SãO JOSé  
DOS CAMPOS  
CAMPINAS  
SOROCABA  
SANTOS  
OUTROS ESTADOS  
MINAS GERAIS  
RIO DE JANEIRO  
SANTA CATARINA PARANÁ  
RIO GRANDE DO SUL  
8
3,9%  
BRASILEIROS  
São Paulo é o destino turístico do Brasil que mais recebe visitantes anualmente. Além dos mais de  
2,4 milhões de brasileiros que passaram por aqui em 2016, cerca de 2,5 milhões de estrangeiros  
aproveitaram tudo o que São Paulo tem de melhor.  
1
1
PRINCIPAIS EMISSORES DE TURISTAS INTERNACIONAIS PARA SÃO PAULO  
5
FRANç A  
ALEMANHA  
ESTADOS UNIDOS  
ESPANHA  
ARGENTINA  
1. Pesquisa de Demanda Turística. Observatório de Turismo, SPTuris, 2015.  
1
1
Perfil do Turista  
Quem é o turista que vem para São Paulo? Quais os atrativos  
visitados por ele? Quanto tempo fica na cidade? Estas  
e outras informações auxiliam o mercado a entender o  
comportamento dos visitantes e quais são seus hábitos de  
consumo, potencializando ainda mais projetos turísticos.  
Avenida Paulista. Caio Pimenta, 2012  
NACIONAIS  
INTERNACIONAIS  
3
DIAS  
4 DIAS  
PERMANÊNCIA MéDIA DOS TURISTAS  
PERMANÊNCIA MéDIA DOS TURISTAS  
R$ 180  
R$ 484  
GASTO MéDIO DIÁRIO DOS TURISTAS  
GASTO MéDIO DIÁRIO DOS TURISTAS  
Pesquisa de Demanda Turística. Observatório de Turismo, SPTuris, 2015.  
1
2
NEGÓCIOS E  
EVENTOS  
7
3,9%  
CHEGAM NA CIDADE DE  
CAr r o Pr óPr Io  
7,7%  
62,2%  
Mo TIVADo S Po r NEGóCIo S  
9
2,3%  
Mo TIVADo S Po r EVENTo S  
VIAJAr AM  
So ZINHo S  
2
0,4%  
UTILIZAM METr ô NA CIDADE  
Ho SPEDAM-SE EM Ho TéIS  
2
6,3%  
7
0,1%  
4
2,0%  
VISITAM A AVENIDA PAULISTA  
Fr EqUENTAM bAr ES E  
r ESTAUr ANTES  
CHEGAM NA CIDADE DE  
CAr r o Pr óPr Io  
Ho SPEDAM-SE EM CASA  
DE AMIGo S E PAr ENTES  
31,4%  
3
1,2%  
r EALIZAM  
Co MPr AS  
8
4,1%  
7
3,1%  
CULTURA  
E LAZER  
33,5%  
VIAJAM Co M A FAMÍLIA  
Fr EqUENTAM bAr ES E  
r ESTAUr ANTES  
Pesquisa de Demanda Turística. Observatório de Turismo, SPTuris, 2015.  
1
3
Feiras de negócios  
São Paulo é a capital sulamericana das feiras de negócios.  
Qualquer que seja o tamanho ou segmento econômico, a  
cidade está sempre pronta para atender todo e qualquer tipo  
de evento.  
Negócios sendo realizados em feiras. José Cordeiro, 2017  
4
,4 MILHÕES DE M²  
EM ESPAç OS PARA REALIzAç ãO DE EVENTOS  
R$16,3 BILHÕES/ANO  
IMPACTO ECONô MICO DAS FEIRAS DE NEGó CIOS NA CIDADE  
R$7,3 BILHÕES/ ANO  
DE RECEITA GERADA COM VIAJANTES EM SETORES COMO HOSPEDAGEM E LAzER  
4
2%  
DO MERCADO BRASILEIRO DE FEIRAS DE NEGó CIOS  
8
,8 MILHÕES  
DE VISITANTES NAS FEIRAS ENTRE PROFISSIONAIS E COMPRADORES  
UBRAFE - União Brasileira dos Promotores de Feiras/ FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, 2013  
14  
1
5
Feira Couromoda. Caio Pimenta, 2014  
Congressos e  
convenções  
Seja em uma reunião ou uma exposição para milhares de  
pessoas, congressistas e participantes de outros eventos  
chegam diariamente ao maior destino do segmento no Brasil.  
Congresso em São Paulo. Divulgação Ubrafe, 2016  
3
01  
1
CONGRESSOS E CONVENç ÕES  
1
2%  
1
DOS EVENTOS QUE ACONTECEM NA CIDADE  
1
962  
1
EVENTOS DIVERSOS, ENTRE ENCONTROS, SEMINÁRIOS E WORKSHOPS  
MAIS DE 16 MILHÕES  
1
DE VISITANTES  
O
1
LUGAR  
O
2
NO BRASIL E 6 NAS AMéRICAS NO RANKING ICCA  
1
. São Paulo Convention & Visitors Bureau, 2017. 2. International Congress and Convention Association, 2017.  
NOTA: Os eventos mencionados acima compreendem apenas os dados coletados pelo São Paulo Convention & Visitors Bureau, não  
representando a quantidade total de eventos ocorridos na Capital Paulista ao longo do ano.  
1
6
1
7
Congresso Mundial do r otary. José Cordeiro, 2015  
MeSãoioPauslo cdontaecohm aompslaspopeçõeds dae hgospeedamgem,  
para todos os bolsos, em todas as regiões da cidade.  
Dos econômicos hostels aos luxuosos hotéis de padrão  
internacional, qualquer lugar da capital paulista está a poucos  
passos dos principais equipamentos de lazer e cultural.  
Hotel em São Paulo. Foto: José Cordeiro, 2017  
4
10  
42 MIL  
APARTAMENTOS  
72  
HOTéIS  
HOSTELS  
DISPONÍVEIS EM HOTéIS  
5
2,4%  
2.4L6EIT0OS  
DISPONÍVEIS  
EM HOSTELS  
6
1,5%  
TAXA DE  
TAXA DE OCUPAç ãO  
DOS HOTéIS  
EM 2016  
OCUPAç ãO  
DOS HOSTELS  
EM 2016  
TAXAS DE OCUPAç ãO ANUAL  
69,3%  
68,3%  
67%  
67,3%  
65,5%  
64,7%  
63,8%  
61,5%  
66%  
61,3%  
61,4%  
58,7%  
2005  
2006  
2007  
2008  
2009  
2010  
2011  
2012  
2013  
2014  
2015  
2016  
Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, SPTuris, 2017  
1
8
Cultura e lazer  
O mundo das artes e espetáculos ferve em São Paulo. Na  
cidade brasileira onde tudo acontece, o turista encontra  
mostras, espetáculos e diversas formas de arte espalhadas  
pela capital paulista. Há também roteiros para quem quer  
curtir outras opções de lazer da metrópole.  
Vida noturna paulistana. José Cordeiro, 2016  
MAIS DE 600 ESPETÁCULOS  
1
TEATRAIS POR ANO E MAIS DE 100 PEç AS TEATRAIS EM EXIBIç ãO POR SEMANA  
3
91 BLOCOS  
1
DE CARNAVAL DE RUA CADASTRADOS NA PREFEITURA DE SãO PAULO  
6
8 ESCOLAS DE SAMBA  
1
1
4 DO GRUPO ESPECIAL E 8 DO GRUPO DE ACESSO  
1
84 CASAS NOTURNAS  
2
(
SãO PAULO E GRANDE SãO PAULO)  
4
1 FESTAS POPULARES  
COMO O CARNAVAL DE RUA DE SãO PAULO, FESTAS DE NOSSA SENHORA  
ACHIROPITA, NOSSA SENHORA DE CASALUCCE E SAN GENARO.  
1
1. Observatório de Turismo e Eventos, SPTuris, 2017; 2.Abrasel, 2017  
1
9
OFERTA DE LAZER DE SÃO PAULO  
Os museus da cidade atraem  
visitantes tanto pelo seu acervo  
1
58  
1
magnífico  
quanto  
pela  
sua  
MUSEUS  
arquitetura: o Museu de Arte de  
São Paulo é parada obrigatória para  
os apreciadores de construções  
modernas e únicas.  
A metrópole possui um parque  
que foi eleito um dos melhores do  
mundo: o Parque Ibirapuera. Além  
disso o Polo de Ecoturismo de São  
Paulo é um convite aos visitantes  
para desfrutarem de natureza ainda  
dentro da cidade de São Paulo.  
1
09  
4
PARQUES E ÁREAS VERDES  
Com a maior diversidade de  
produções  
espetáculos nacionais aos mais  
consagradosartistasinternacionais.  
do  
país,  
desde  
1
45  
1
TEATROS E CASAS DE ESPETÁCULOS  
Espaços culturais contribuem  
para um calendário recheado  
de atrações na cidade: shows,  
exposições, atividades e workshops  
estão disponíveis em todos os dias  
da semana na capital paulista.  
1
15  
1
ESPAç OS CULTURAIS  
São Paulo é diversa até nas  
bibliotecas:comacervosembraille,  
gibis ou inteiramente dedicados à  
poesia, os aficcionados por livros  
têm opções de sobra na cidade.  
1
50  
2
BIBLIOTECAS  
O futebol está na alma do  
paulistano. Seja em uma partida  
com grandes clubes no histórico  
Estádio do Pacaembu ou com uma  
volta à essência do esporte no  
Estádio da Rua Javari, a experiência  
de ver os grandes craques da bola  
em São Paulo é inesquecível.  
1
1
1
ESTÁDIOS DE FUTEBOL  
A prática de esportes é mais do que  
um hábito em São Paulo: é uma  
vocação. Aqui é possível encotrar  
grupos praticantes dos mais  
variados esportes, desde ciclismo  
até futebol americano.  
3
33  
3
CENTROS DE ESPORTE E LAzER  
1. Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, SPTuris, 2017; 2. Sistema Municipal de Bibliotecas, 2016;  
3.Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação, 2016; 4. Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, 2016.  
2
0
Parque do Ibirapuera. José Cordeiro, 2015  
21  
Mobilidade  
SãoPauloéoprincipalhubdetransportesdoBrasiledaAmérica  
do Sul. Conta com 3 aeroportos, 3 terminais rodoviários, 10  
rodovias de acesso e diversas opções de transporte local,  
como trens, metrô, táxis, veículos alugados e malha cicloviária.  
Locomover-se em São Paulo é simples e prático.  
Aeroporto de Congonhas. Foto: Divulgação  
3
AEROPORTOS  
1
NAGRANDESãOPAULO:CONGONHAS,GUARULHOS,CAMPODEMARTE  
6
GRANDE SãO PAULO EM 2016  
6,6 MILHÕES  
DE DESEMBARQUES NOS AEROPORTOS DA  
2
5
96 MIL  
2
POUSOS E DECOLAGENS NOS 3 AEROPORTOS EM 2016  
4
5
1
CIDADES INTERNACIONAIS ATENDIDAS COM VOOS DIRETOS  
4
1
1
CIDADES NACIONAIS ATENDIDAS COM VOOS DIRETOS  
5
3
2
COMPANHIAS AéREAS EM OPERAç ãO  
1. Infraero, 2017; 2. Infraero e Adinistrações Privadas dos Aeroportos, 2017.  
2
2
3
TERMINAIS  
6
RODOVIÁRIOS  
5
,7 MILHÕES  
6
DE CARROS  
8
5 MIL  
5
VEÍCULOS PARA LOCAç ãO  
3
7 MIL  
1
TÁXIS  
4
68 KM  
1
DE MALHA CICLOVIÁRIA  
1
.384  
1
LINHAS DE ô NIBUS  
8
NOS ô NIBUS POR DIA  
MILHÕES  
DE PESSOAS TRANSPORTADAS  
1
2
9 TERMINAIS  
1
DE ô NIBUS URBANOS  
6
7 ESTAç ÕES  
2
DE METRô EM 05 LINHAS  
9
2 ESTAç ÕES  
2
DE TREM EM 12 LINHAS  
4
11  
4
HELICó PTEROS  
1. São Paulo Transportes, 2017; 2. Metropolitano de São Paulo, 2017;  
3. Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, 2017; 4. São Paulo  
Convention & Visitors Bureau; 5. Sindloc, 2017; 6. Detran-SP  
2
3
Catedral da Sé. José Cordeiro, 2016  
MAPA DO TRANSPORTE METROPOLITANO DE SÃO PAULO  
Secretaria Estadual de Transportes de São Paulo, 2017  
24  
1
PRINCIPAIS ACESSOS RODOVIÁRIOS EM SÃO PAULO  
Anhanguera  
Bandeirantes  
Fernão Dias  
Dutra  
Ayrton Senna  
Castelo Branco  
Marginal Tietê  
Raposo Tavares  
Marginal Pinheiros  
Rodoanel  
Regis Bittencourt  
REGIãO METROPOLITANA  
DE SãO PAULO  
Anchieta  
Imigrantes  
Fonte: Denatran-SP, 2016.  
Estação da Luz. José Cordeiro, 2016  
25  
Gastronomia  
Se há algo que se faz com maestria em São Paulo é uma boa  
mesa: a cidade tem opções gastronômicas que enchem os  
olhos dos turistas e dos paulistanos. Por aqui se come de  
tudo, um pedacinho de cada lugar do mundo. A maior cidade  
da América do Sul é também a mais gastronômica.  
Gastronomia paulistana. Divulgação Hotéis Meilá, 2017  
2
0 MIL  
600  
RESTAURANTES JAPONESES  
RESTAURANTES  
(
400 MIL SUSHIS POR DIA)  
5
2 TIPOS  
8
0
DE COzINHAS  
RESTAURANTES VEGETARIANOS  
200 NO BRASIL)  
(
3
0 MIL  
BARES  
4
.500  
PIzzARIAS  
5
00  
4
00 FOONADGRATNDREUSãOCPAKULSO  
CHURRASCARIAS  
SãO PAULO é A SEGUNDA MAIOR CIDADE EM  
NúMERO DE RESTAURANTES,  
SEGUINDO NOVA YORK.  
3
50  
HAMBúRGUERIAS  
Fonte: ABRASEL, 2017  
2
6
Pizza em São Paulo. José Cordeiro, 2016  
Porsuaexcelênciagastronômica,SãoPaulo,juntamentecom  
o Rio de Janeiro ganhou seu próprio Guia Michellin em 2015.  
Uma das principais referências gastronômicas do mundo  
agraciou um restaurante paulistano com duas estrelas,  
treze com uma estrela e vinte e três estabelecimentos na  
categoria “bib gourmant”.  
2
7
Finanças  
O poder financeiro e do maior mercado consumidor brasileiro  
estápresenteemlocaisemblemáticoscomoaAvenidaPaulista,  
Avenida Brigadeiro Faria Lima, Avenida Luis Carlos Berrini e o  
centro de São Paulo. Agora, São Paulo entra em uma nova  
fase, abrigando também empresas de tecnologia e startups,  
transformando a cidade no “Vale do Silício Brasileiro”.  
8
64 MIL  
TRANSAç ÕES DE CARTãO  
DE CRéDITO POR DIA  
1
,9 MIL  
AGÊNCIAS BANCÁRIAS  
5
0.800  
INDúSTRIAS  
3
8 DAS 100  
MAIORES EMPRESAS PRIVADAS  
DE CAPITAL NACIONAL  
6
3%  
DOS GRUPOS INTERNACIONAIS  
INSTALADOS NO BRASIL  
1MA7IORDES BOANCSOS 20  
8
DAS 10  
MAIORES CORRETORAS DE VALORES  
BOVESPA  
MAIOR BOLSA DA AMéRICA LATINA  
4
0
CâMARAS INTERNACIONAIS  
DE COMéRCIO E NEGó CIOS  
Fonte: São Paulo Convention & Visitors Bureau, 2017  
Noite m São Paulo. Divulgação Hotéis Meliá, 2017  
2
8
Saúde e bem estar  
Sede dos mais importantes hospitais do país, São Paulo é  
referência internacional em importantes áreas da medicina e  
saúde. A cidade apresenta uma excelente estrutura no setor,  
com diversos tipos de tratamentos e cirurgias, seja para saúde  
ou estética, além de modernos laboratórios.  
Hospital em São Paulo. São Paulo Co nvention & Visitors bureau, 2017  
8
99  
1
EVENTOS MéDICOS REALIzADOS EM SãO PAULO EM 2O16  
HCONOSIDESRAPDOIOTMAELHLOR ADA LAMBéRIECARLATTINA EINSTEIN  
LÍDER EM TRANSPLANTES  
3
PELO MAIOR SISTEMA PúBLICO DO SEGMENTO NO MUNDO  
INSTITUTO BUTANTAN  
5
UM DOS MAIORES CENTROS DE PESQUISAS BIOMéDICAS DO MUNDO  
9
MIL  
2
CLÍNICAS  
5
0
4
ESPECIALIDADES MéDICAS  
MAIS DE 50  
2
SPAS PARA RELAXAMENTO E BEM-ESTAR  
1. São Paulo Convention & Visitors Bureau, 2. SPTuris – PLATUM 2015 – 2018, 3. SNT - Sistema Nacional de Transplan-  
tes, 4. OMS - Organização Mundial da Saúde, 5. ISAPS - Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, 6. Instituto  
Butantan, 7. Revista América Economia, 2015.  
2
9
Compras e consumo  
A maior variedade de produtos e mercadorias, com bons  
preços; itens exclusivos, luxuosos e que atraem turistas de  
todas as partes do Brasil e do mundo. O turismo de compras  
em São Paulo é uma das atividades mais buscadas pelos  
visitantes da grande metrópole.  
r ua o scar Freire. José Cordeiro, 2015  
RUA 25 DE MARç O  
MAIOR zONA DE COMéRCIO POPULAR DO PAÍS  
4
00 MIL  
PESSOAS POR DIA NA zONA DE COMéRCIO CENTRAL DE SãO PAULO  
5
3
SHOPPINGS  
5
9
RUAS DE COMéRCIO ESPECIALIzADO  
MAIORES MARCAS  
DO MUNDO POSSUEM LOJAS EM SãO PAULO  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris, 2017  
3
0
Ladeira Porto Geral. José Cordeiro, 2015  
3
1
Dados oficiais do  
turismo  
Aqui você encontra os principais dados técnicos relacionados  
ao turismo no mundo, Brasil e cidade de São Paulo, separados  
por segmento.  
Tabela 1: DEMANDA TURÍSTICA - POR REGIÃO NO MUNDO  
2
007  
04  
2008  
922  
2009  
882  
2010  
940  
2011  
982  
2012  
1,035  
2013  
1,087  
2014  
1,134  
2015  
1,186  
2016  
Mundo  
9
(
Total de Turistas/ milhões )  
Europa  
Ásia e Pacífico  
53,9%  
20,1%  
3,0%  
10,5%  
2,2%  
52,9%  
20,0%  
3,1%  
50,6%  
21,7%  
2,9%  
10,4%  
2,6%  
5,3%  
51,2%  
22%  
51,3%  
22,1%  
2,9%  
10,3%  
2,6%  
5,1%  
51,7%  
22,5%  
2,8%  
10,2%  
2,6%  
5,1%  
51,8%  
22,8%  
2,8%  
10,1%  
2,5%  
5,1%  
51,1%  
23,2%  
2,7%  
51,1%  
23,5%  
2,7%  
América Central e Caribe  
America do Norte  
América do Sul  
3,1%  
10,3%  
2,6%  
5,1%  
5,7%  
10,6%  
2,3%  
10,5%  
2,5%  
10,7%  
2,5%  
4,5%  
4,5%  
África  
5,0%  
5,2%  
5,1%  
4,8%  
4,5%  
Oriente Médio  
6,0%  
6,5%  
5,6%  
5,1%  
4,7%  
Fonte: Organização Mundial do Turismo, 2017  
Tabela 2: DEMANDA TURÍSTICA - PARTICIPAÇÃO DO BRASIL NO MUNDO  
Mundo  
milhões)  
América do Sul  
(milhões)  
Brasil  
(milhões)  
América do Sul no  
Mundo  
Brasil na América  
do Sul  
Brasil no Mundo  
(
2
007  
904  
922  
20,0  
20,8  
22,9  
24,4  
25,8  
26,9  
27,4  
29,1  
30,8  
5
5,1  
4,8  
5,2  
5,4  
5,7  
6
2,2%  
2,3%  
2,3%  
2,5%  
2,6%  
2,6%  
2,5%  
2,5%  
2,5%  
2,5%  
25,0%  
24,3%  
23,4%  
22,0%  
20,9%  
20,0%  
22,0%  
22,0%  
22,0%  
0,6%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
0,5%  
2
008  
009  
2
882  
2
010  
940  
2
011  
012  
013  
014  
015  
982  
2
1,035  
1,087  
1,134  
1,186  
2
2
2
6,4  
6,3  
6,5  
2
016  
Fonte: Organização Mundial do Turismo, 2017  
Tabela 3: RECEITA CAMBIAL TURÍSTICA - BRASIL (bilhões de US$)  
2
008  
,8  
2009  
5,3  
2010  
5,9  
2011  
6,5  
2012  
6,6  
2013  
6,7  
2014  
6,8  
2015  
5,8  
2015  
6,0  
5
Fonte: Banco Central do Brasil, 2017  
Tabela 4: EMISSORES DE TURISTAS INTERNACIONAIS PARA O BRASIL  
2
008  
2009  
2010  
2011  
2012  
2013  
2014  
2015  
2016  
ÁFRICA  
75.824  
78.110  
83.688  
86.551  
92.349  
94.832  
128.252  
110.983  
81.391  
AMÉRICA CENTRAL E  
CARIBE  
4
8.068  
31.821  
38.933  
773.181  
42.879  
43.154  
52.520  
737.175  
61.968  
53.709  
51.412  
AMÉRICA DO NORTE  
765.380  
734.998  
729.756  
716.583  
844.969  
734.450  
735.062  
AMÉRICA DO SUL 2.070.391 2.095.352 2.384.996 2.628.957 2.822.519 2.936.753 3.133.629 3.420.349 3.732.722  
ÁSIA 265.540 200.850 220.085 279.161 297.032 300.998 322.585 299.270 304.786  
EUROPA 1.776.333 1.612.665 1.433.506 1.621.183 1.652.205 1.636.569 1.847.834 1.631.514 1.606.495  
OCEANIA  
47563  
563  
48.421  
126  
46.442  
140  
44.657  
250  
52.815  
186  
54.281  
214  
80.447  
168  
55.421  
142  
66.116  
90  
Países não especificados  
TOTAL 5.049.099 4.802.217 4.980.831 5.433.354 5.676.843 5.813.342 6.429.852 6.305.838 6.578.634  
Fonte: Organização Mundial do Turismo, 2017  
3
2
Tabela 5: PROJEÇÃO DE DEMANDA TURÍSTICA DA CIDADE DE SÃO PAULO (milhões)  
2
005  
2006  
10,26  
2007  
10,76  
2008  
11,00  
2009  
11,35  
2010  
11,75  
2011  
2012  
12,58  
2013  
13,22  
2014  
15,08  
2015  
13,97  
2016  
14,88  
2017  
15,45  
2018  
15,75  
2019  
16,24  
2020  
16,52  
9
,47  
12,16  
Tabela 6: PROJEÇÃO DE RECEITAS COM TURISTAS NA CIDADE DE SÃO PAULO (R$ bilhões)  
2
005  
2006  
7,61  
2007  
8,07  
2008  
8,25  
2009  
8,92  
2010  
9,69  
2011  
2012 P 2013  
2014  
11,34  
2015  
11,03  
2016  
11,43  
2017  
2018  
12,94  
2019  
13,45  
2020  
13,99  
7
,10  
10,08  
10,48  
10,90  
12,44  
Fonte: Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo/ Projeção FIPE, 2011  
Metodologia:  
-
Estimativas baseadas em um cenário tendencial para economia brasileira desenvolvido pela Fundação Instituto de Pesquisas  
Econômicas (FIPE), através dos principais emissores de turistas domésticos e internacionais levantados pelo Observatório do  
Turismo, e para a Economia Mundial disponibilizado pela Economist Intelligence Unit;  
-
Receitas com turistas construídas com base nas projeções de demanda do turismo (FIPE) e em valores dos gastos médios dos  
turistas nacionais e internacionais na cidade de São Paulo, incluindo hospedagem, lazer, alimentação, transporte e compras;  
-
Descrita no Plano de Turismo Municipal de São Paulo (PLATUM, 2011-2014).  
Tabela 7: PASSAGEIROS DOS AEROPORTOS  
GUARULHOS  
NACIONAL  
GUARULHOS  
INTERNACIONAL  
GUARULHOS VIRACOPOS  
VIRACOPOS  
INTERNACIONAL  
VIRACOPOS  
TOTAL  
CONGONHAS  
TOTAL  
NACIONAL  
2
005  
006  
17.147.628  
18.459.191  
15.265.433  
13.672.301  
13.699.657  
15.499.462  
16.753.567  
16.775.785  
17.025.603  
18.111.725  
19.229.834  
20.655.260  
7.257.196  
7.548.583  
8.577.601  
8.210.598  
8.448.854  
8.845.756  
8.459.530  
10.380.540  
11.349.589  
11.326.438  
12.524.000  
13.600.000  
13.620.529  
13.487.000  
15.834.797  
15.759.181  
18.795.596  
20.400.304  
21.727.649  
26.849.185  
29.964.108  
32.654.947  
35.962.000  
39.537.000  
38.984.962  
36.606.000  
800.773  
15.826  
2.784  
816.599  
826.246  
2
823.462  
2
007  
10.346.742  
11.554.548  
13.268.119  
16.468.645  
18.614.519  
20.851.156  
23.438.000  
25.900.000  
25.364.433  
23.101.000  
1.003.723  
1.079.343  
3.362.489  
5.387.577  
7.429.926  
8.745.768  
9.234.492  
9.743.432  
9.678.533  
8.863.245  
2.336  
1.006.059  
1.083.878  
3.364.404  
5.430.066  
7.542.239  
8.824.029  
9.295.349  
9.846.853  
10.324.658  
9.325.252  
2
008  
009  
4.535  
2
1.915  
2
010  
011  
42.489  
112.313  
78.261  
60.827  
103.421  
646.125  
462.007  
2
2
2
2
2
2
012  
013  
014  
015  
016  
Fonte: INFRAERO, GRU Airport e Viracopos Aeroportos Brasil, 2017  
Tabela 8: AERONAVES NOS AEROPORTOS  
GUARULHOS  
NACIONAL  
GUARULHOS  
INTERNACIONAL  
GUARULHOS VIRACOPOS  
VIRACOPOS  
INTERNACIONAL  
VIRACOPOS  
TOTAL  
CONGONHAS  
TOTAL  
NACIONAL  
2
005  
006  
228.110  
230.995  
205.564  
186.694  
193.308  
204.943  
209.156  
212.457  
209.570  
201.291  
213.838  
213.053  
84.565  
88.335  
69.774  
66.613  
74.050  
74.256  
73.666  
78.935  
83.557  
81.024  
76.077  
81.047  
79.010  
74.340  
154.339  
19.154  
6.562  
5.979  
7.064  
8.146  
6.546  
8.372  
9.978  
9.221  
8.589  
8.414  
10.533  
8.477  
25.716  
25.107  
29.226  
32.399  
55.261  
74.472  
99.982  
115.548  
127.252  
131.531  
127.395  
115.276  
2
154.948  
187.960  
194.184  
209.636  
250.493  
270.601  
273.882  
284.184  
304.586  
295.030  
267.725  
19.128  
2
007  
113.910  
119.928  
135.970  
171.558  
187.044  
192.858  
208.107  
223.512  
216.020  
193.385  
22.162  
2
008  
009  
24.253  
2
48.715  
2
010  
011  
66.100  
90.004  
106.327  
118.663  
123.117  
116.862  
106.794  
2
2
2
2
2
2
012  
013  
014  
015  
016  
Fonte: INFRAERO, GRU Airport e Viracopos Aeroportos Brasil, 2017  
3
3
Tabela 9: DIÁRIA MÉDIA DOS HOTÉIS (geral)  
2
007  
2008  
2009  
2010  
2011  
2012  
2013  
2014  
2015 2016  
316,75 295,10  
%
To TAL  
159,06  
176,51  
196,13  
205,73  
240,34  
295,19  
312,11  
327,72  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, 2017  
Tabela 10: DIÁRIA MÉDIA DOS HOTÉIS EM % (categorias)  
2
007  
2008  
59,72  
150,95  
298,34  
-
2009  
54,72  
2010  
88,16  
2011  
102,88  
162,55  
243,90  
534,51  
2012  
154,23  
262,62  
380,06  
728,62  
2013  
161,79  
269,31  
372,20  
780,46  
2014  
173,52  
275,76  
373,50  
723,86  
2015  
2016  
ECONÔMICO  
MIDSCALE  
LUXO  
67,68  
134,71  
311,86  
-
214,11 205,84  
284,64 270,68  
402,08 384,94  
735,72 691,45  
160,21  
260,44  
506,14  
165,83  
227,23  
496,22  
SUPERLUXO  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, 2017  
Tabela 11: TAXA DE OCUPAÇÃO DOS HOSTELS (geral)  
2
007  
2008  
2009  
2010  
2011  
2012  
2013  
2014  
2015 2016  
%
To TAL  
64,19  
61,25  
51,02  
51,71  
47,92 53,44  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, 2017  
Tabela 12: DIÁRIA MÉDIA DOS HOSTELS (geral)  
2
007  
2008  
2009  
2010  
2011  
2012  
2013  
2014  
2015 2016  
52,19 53,36  
%
To TAL  
41,93  
43,06  
46,74  
55,29  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, 2017  
DISTRIBUIç ãO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM EM SãO PAULO  
HOTéIS  
HOSTELS  
Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, SPTuris, 2017  
3
4
Tabela 13: DESEMBARQUES DE PASSAGEIROS NOS TERMINAIS RODOVIÁRIOS  
TIETÊ  
BARRA FUNDA  
JABAQUARA  
2
005  
006  
10.587.315  
10.621.478  
10.478.669  
10.865.958  
10.375.877  
10.443.573  
10.677.976  
10.967.575  
11.100.364  
11.268.102  
10.966.495  
10.273.350  
3.515.691  
3.534.084  
3.406.970  
3.466.072  
3.481.417  
3.480.371  
3.459.853  
3.575.530  
3.733.371  
4.011.914  
3.935.395  
3.501.554  
1.505.320  
1.400.984  
1.345.162  
1.419.300  
1.454.320  
1.482.300  
1.462.520  
1.460.860  
1.431.700  
1.467.320  
1.511.540  
1.481.860  
2
2
007  
2
008  
009  
2
2
010  
011  
2
2
2
2
2
2
012  
013  
014  
015  
016  
Fonte: Socicam, 2017  
Tabela 14: CHEGADAS DE ÔNIBUS DOS TERMINAIS RODOVIÁRIOS  
TIETÊ  
BARRA FUNDA  
JABAQUARA  
2
005  
006  
475.002  
474.153  
475.213  
474.607  
458.910  
452.218  
458.118  
469.470  
467.410  
473.434  
451.302  
420.272  
172.346  
170.160  
173.731  
177.290  
174.240  
172.340  
171.041  
175.090  
177.488  
176.476  
168.270  
156.466  
75.266  
73.736  
70.798  
70.965  
72.716  
74.115  
73.126  
73.043  
71.585  
74.093  
75.577  
73.276  
2
2
007  
2
008  
009  
2
2
010  
011  
2
2
2
2
2
2
012  
013  
014  
015  
016  
Fonte: Socicam, 2017  
Tabela 15: ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS SOBRE SERVIÇOS - GRUPO 13 - TURISMO  
2
005  
2006  
2007  
2008  
2009  
2010  
2011  
2012  
R$  
R$  
To TAL  
To TAL  
87.096.373,57  
100.389.928,33  
110.839.300,93  
124.149.276,14  
125.111.879  
158.737.854  
199.583.291  
236.077.140,69  
2
013  
2014  
2015  
2016  
252.462.414  
270.786.430,23  
273.537.153,39  
277.444.912,05  
Fonte: Secretaria Municipal da Fazenda, 2017  
Tabela 16: TAXA DE OCUPAÇÃO DOS HOTÉIS (geral)  
2
007  
2008  
2009  
2010  
2011  
2012  
2013  
2014  
2015  
2016  
%
To TAL  
67,00  
67,31  
61,37  
68,54  
69,29  
65,99  
65,55  
63,81  
61,42  
61,50  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, 2017  
Tabela 17: TAXA DE OCUPAÇÃO DOS HOTÉIS EM % (categorias)  
2
007  
2008  
69,61  
68,09  
64,31  
-
2009  
62,62  
60,48  
59,14  
63,85  
2010  
66,32  
70,23  
66,39  
69,50  
2011  
67,39  
69,58  
69,49  
69,49  
2012  
63,92  
66,28  
63,92  
67,38  
2013  
64,89  
66,11  
63,23  
66,66  
2014  
65,77  
65,54  
61,37  
62,48  
2015  
61,68  
61,87  
60,16  
59,78  
2016  
59,76  
62,11  
61,11  
60,75  
ECONÔMICO  
MIDSCALE  
LUXO  
76,57  
71,91  
61,69  
-
SUPERLUXO  
Fonte: Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, 2017  
3
5
MAPA DA  
OFERTA TURÍSTICA DE SÃO PAULO  
+
1
+
+
+
+
+
++  
++++  
+ +  
*
+
+
+ ++ +  
+
*
+
+ +  
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+++  
+
+
+
+
+
++  
+
+
*
+
+
+
*
+
+ +  
*
+
++++  
+ +  
+
++  
+
++  
++  
+
*
+
+
*
*
+
+
+
+
+
+
+
Aquário  
Autódromo  
Arquitetura Civil  
+
Arquitetura Religiosa/ Templo Religioso  
Biblioteca  
Cemitério  
Centro Cultural  
Estádio  
+
Faculdade/ Universidade  
Hipódromo  
*
Mercado  
*
Museu/ Galeria de Arte  
Parque de Diversões  
Planetário  
Teatro/ Sala de Concertos  
Zoológico  
*
+
Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, SPTuris, 2017  
6
3
Tabela 18: PERFIL DA DEMANDA TURÍSTICA NA CIDADE DE SÃO PAULO  
Geral  
Brasil  
Estrangeiros  
Negócios  
Lazer  
Saúde  
Estudos  
Masculino  
Feminino  
63,1%  
36,9%  
62,7%  
37,3%  
67,4%  
32,6%  
77,4%  
56,8%  
45,4%  
46,1%  
GÊNERO (%)  
22,6%  
43,2%  
54,6%  
53,9%  
PROCEDÊNCIA  
DOS TURISTAS (%)  
Brasileiros  
98,9%  
1,1%  
-
-
-
-
77,4%  
22,6%  
98,2%  
1,8%  
100%  
98,1%  
1,9%  
Estrangeiros  
PRINCIPAIS  
PROCEDÊNCIAS  
NACIONAIS  
o
1
SP  
MG  
PR  
SC  
RJ  
SP  
MG  
PR  
SC  
RJ  
-
-
-
-
-
SP  
SP  
SP  
SP  
o
2
PR  
MG  
SC  
RJ  
MG  
PR  
RJ  
MG  
DF  
PR  
MG  
RJ  
o
3
o
4
PR  
o
5
SC  
GO  
RS  
o
1
Argentina  
EUA  
-
-
-
-
-
Argentina  
EUA  
Argentina  
Bolívia  
EUA  
-
-
-
-
-
Argentina  
o
2
Austrália  
França  
Irlanda  
PRINCIPAIS  
PROCEDÊNCIAS  
INTERNACIONAIS  
o
3
Portugal  
Bolívia  
Portugal  
Bolívia  
Espanha  
México  
-
-
-
o
4
Portugal  
Colômbia  
o
5
Austrália  
Austrália  
Portugal  
Eventos  
Negócios  
Lazer  
3,9%  
2,6%  
41,3%  
34,9%  
2,2%  
28,3%  
39,1%  
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
46,7%  
25,1%  
MOTIVO  
PREDOMINANTE  
DA VIAGEM (%)  
Estudos  
Saúde  
3,8%  
5,0%  
1,4%  
1,0%  
6,5%  
-
-
-
-
-
-
-
-
-
Visita amigos/  
parentes  
1
3,6%  
1,9%  
18,7%  
0,1%  
23,9%  
-
-
-
-
-
-
-
-
-
Outros  
PERMANÊNCIA  
MÉDIA (dias)  
-
2,6  
3,7  
4
2,2  
2,4  
2,7  
2,9  
GASTO MÉDIO  
NO PERÍODO (R$)  
-
-
688  
671  
1.935  
754  
645  
668  
377  
PRINCIPAL LOCAL  
DE HOSPEDAGEM  
Amigos e  
parentes  
Amigos e  
parentes  
Amigos e  
parentes  
Amigos e  
parentes  
Amigos e  
parentes  
Amigos e  
parentes  
Hotel  
PRINCIPAIS  
ATIVIDADES NA  
CIDADE  
Visita/ centros  
médicos  
o
1
Gastronomia Gastronomia Gastronomia Gastronomia Gastronomia  
Compras Compras Compras Compras Compras  
Gastronomia  
Compras  
o
2
Compras  
o
3
Visita/ amigos Visita/ amigos Vida norturna Vida noturna Visita/ amigos Visita/ amigos Vida noturna  
ATRATIVOS MAIS  
VISITADOS NA  
CIDADE  
o
1
Av. Paulista  
Av. Paulista  
Av. Paulista  
Pq. Ibirapuera  
Mercado M.  
Av. Paulista  
Av. Paulista  
Av. Paulista  
Av. Paulista  
MASP  
o
2
Pq. Ibirapuera  
Pq. Ibirapuera  
Pq. Ibirapuera  
Pq. Ibirapuera  
Pq. Ibirapuera  
o
3
R. 25 de Março R. 25 de Março  
R. 25 de Março R. 25 de Março R. 25 de Março  
Pq. Ibirapuera  
Os resultados do estudo da Demanda Turística da cidade de São Paulo são parte integrante de uma pesquisa realizada em 2015, com 7.500 entrevistas  
realizadas nos principais portões de entrada da capital paulista (aeroportos, rodovias e terminais rodoviários). Mais informações em pesquisa@spturis.com.  
3
7
3
8
3
9
www.cidadedesaopaulo.com  
www.visitesaopaulo.com  
4
0
www.observatoriodoturismo.com.br