Linux-+-AndroidO Linux, que é o sistema operacional de código aberto mais utilizado no mundo, causou grande impacto quando houve a revelação de que ele é usado em 94% dos maiores 500 supercomputadores do mundo.

É certo que cada sistema operacional tem seus problemas técnicos e o Linux também não foi assim impecável, mas alguns marcos tecnológicos fundamentais foram aprovados e implementados nos últimos anos que fizeram do Linux um expoente tranquilo no domínio da luta pela popularidade e da personalização.

Desde a sua criação em 1991 por Linus Torvalds, ele é livre e aberto, e tem muitas vantagens tecnológicas e de custo que dificultam, se não impossibilitam que outros sistemas operacionais venham a vencê-lo.

Milhões de pessoas no mundo usam os sistemas operacionais da Microsoft, mas quando se trata de entusiastas, os usuários de Linux são extremamente apaixonados em relação a causa de código aberto e esta paixão tem sempre aumentado a utilização do SO e seus derivados.

Eles argumentam e com razão, que é mais seguro do que principais concorrentes (Apple e Microsoft), com características técnicas que ganham facilmente pela sua programação e personalização multiuso, e ainda o fato de que os computadores mais poderosos e caros do mundo o estão usando é potencialmente a melhor referência que se poderia querer.

É muito fácil perceber por que o Linux apela para os programadores e usuários que operam supercomputadores.

O Linux pode suportar múltiplos processadores e grandes aglomerados de computadores, ao contrário da IBM, VMware e Microsoft, que preferem cobrar por processador em muitos de seus produtos.

Contanto que você seja capaz de escrever o software para resolver um problema, o Linux permite que você crie o seu próprio sistema de supercomputador ou um complexo cluster, ou ainda as suas aplicações, e tudo gratuitamente.

Como as organizações que hospedam esses tipos de sistemas têm o poder financeiro para pagar funcionários programadores, os próprios supercomputadores tornam-se muito poderosos e em sistemas eficientes para resolver muitos problemas computacionais.

androidlinuxMas apesar deste fato, mesmo que você como usuário é obrigado o Windows ou outro sistema operacional proprietário, você provavelmente é usuário Linux também, e até sem perceber.

Quando você visita um site, as chances são de que ele está usando um Apache webserver. Ele é gratuito e destinado a integrar-se com as características de segurança do Linux e do sistema operacional. Atualmente, em termos de servidores ativos ele detém em torno de 60% ​​dos servidores web. E aí levam consigo outras beldades do software livre como o MySQL (banco de dados), PHP, open office, libre office, java, games online, etc…

Mas se vc. possui um dispositivo móvel com o Android, que é desenvolvido pelo Google, ele está baseado em um kernel (nucleo) do Linux e é atualmente a plataforma dominante (80%) em tablets e smatphones. Em sua versão mais recente (4.4.2) o Kernel linux utilizado é o da versão 3.4.67.


Para os nerds, o Android é Linux, ou como o Linux foi colocado nas palmas de suas mãos (em inglês)


Um outro grande SO Linux, o Ubuntu, está também muito ligado ao movimento open source. Usado em muitos sistemas de desktop em todo o mundo, por milhões de usuários, esta versão de Linux gratuita é muito fácil de instalar e usar, e tem uma particularidade de estender a vida útil de muitos computadores, pois suporta o legado de máquinas que o Windows tem problemas de performance para suportar. Ele também tem sido usado como forma de inclusão digital em vários países do mundo, além de que  quando instalado, barateia a venda de hardwares de computação.

Mas não para por aí, pois em sua casa, dispositivos embarcados, como seu roteador de banda larga ou televisão (smart TVs) por cabo, wireless set-top box, geladeiras inteligentes, etc…estão em grande parte usando versões projetadas e personalizadas do Linux. O Linux faz mais parte de sua vida, de sua família, do seu trabalho do que possa perceber. Todos somos usuários em potencial do Linux e seus derivados.

E como curiosidade, caso também seja usuário de produtos Apple, seus sistemas operacionais são “primos” dos de  Linux.

O Linux é baseado no mesmo sistema Unix a partir do qual também o sistema Mac OSX (BSD UNIX) e de onde saiu o iOS, rival do Android. Eles são “Unix like”. Aliás porções de código Unix são encontrados até dentro do Windows.

Google, Facebook, por exemplo tem toda sua estrutura de Cloud computing em “Linux based”, e certamente como participante destes e de outros serviços, sua vida com o Linux é mais simbiótica do que parece. Até parte do serviço de buscas da Microsoft, o Bing, teve a revelação de usar o Linux.

Como vê, o Linux como carro chefe do software livre é muito mais difundido e poderoso do que o usuário médio de um computador pode pensar. Como usuário você pode facilmente instalar o Linux em qualquer computador doméstico, em seu tablet e até mesmo construir o seu próprio supercomputador privado, e tudo gratuitamente.

E por estas e outras que poderia pensar o quanto de sua vida online já depende do Linux. E esta conquista não é de hoje, vem de décadas, se portando como uma verdadeira revolução silenciosa.

O filme Revolution OS é um pouco antigo, mas mostra onde provavelmente começou a revolução:



VEJA TAMBÉM:

revolucaolinux

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • Google Plus