Posts tagged Andrômeda

Andrômeda está chegando…

7

Astronomicamente o título do post pode ser considerado como verdadeiro, plausível, claro que humanamente chega a beira do inacreditável e impossível de perceber.

Astrônomos da NASA, já concluíram que é inevitável e acontecerá, a Via Láctea deve colidir frontalmente com a nossa galáxia vizinha Andrômeda. Essa previsão foi possível graças a medições realizadas pelo telescópio espacial Hubble ao monitorar o movimento de Andrômeda. Ambas galáxias estão se atraindo mutuamente graças à força da gravidade que age entre suas estruturas

Mas não precisamos entrar em pânico e assumir algum compromisso com nosso prematuro extermínio, pois a previsão para que isso ocorra é para daqui aproximadamente 4 bilhões de anos.

Conclui também a agência que não sairemos completamente ilesos, já que nosso Sistema Solar não corre risco de ser destruído com esse impacto de proporções astronômicas, bem como nosso próprio planeta, contudo provavelmente ele será realocado para uma nova região da galáxia e isto deverá certamente promover sérios impactos para os atuais planetas do sistema, claro inclusive nossa Terra.

Este evento cósmico já é considerado como o de maior importância para nossa galáxia. Para se ter uma noção do tamanho da colisão, Andrômeda é feita de bilhões de estrelas que devem “bater” em alta velocidade diretamente contra Via Láctea.

De acordo com a agência, as duas galáxias estão a 2,5 milhões de anos-luz de distância uma da outra e Andrômeda está se aproximando pouco a pouco da Via Láctea. Este cenário é como uma jogada de baseball, onde a Via Láctea é o rebatedor, que está a espera de uma bola rápida, que seria a galáxia de Andrômeda.

Andrômeda navega em nossa direção à uma velocidade de 402.366 Km/h e a colisão transformará a visão do céu noturno de uma maneira que nenhum ser humano jamais viu em toda a história de sua existência, embora hajam dúvidas se existirá algum ser vivo na Terra na ocasião.

Na animação feita pela NASA dá para visualizar esta “batida”, ou no jargão da astronomia, uma colisão:


Nesta imagem, é possível ver as duas galáxias lado a lado (Andrômeda à esquerda) daqui 3,75 bilhões de anos, já no início da colisão, numa provável da visão do ceú noturno visto da Terra. Note como Andrômeda já começa a distorcer o formato da Via Láctea ao “puxá-la” pra perto de si.

Essa é a imagem dos céus atualmente: em algumas épocas do ano, Andrômeda circula logo abaixo da Via Láctea.

Aproximadamente após 250 milhões de anos do início da colisão, se existir seres humanos por aqui ainda eles poderão contemplar os resultados do espetacular acidente cósmico, pois o céu estará com muito mais astros e muito mais cores para serem observados.

Se existirem observadores, esta é uma ilustração de como ele(s) veriam a grande fusão cósmica.(da esquerda para a direita e de cima para baixo)

As simulações com computador realizadas com os dados do Hubble mostram que, após o impacto inicial, ambas as galáxias demorarão outros 2 bilhões de anos, para se fundirem totalmente sob o efeito gravitacional e tomarem a forma de uma única galáxia elíptica, similar às que são normalmente vistas no espaço. Apesar do cenário agressivo e temerário deste evento cósmico, as estrelas dentro de cada galáxia estão tão longe umas das outras, o que fazem os especialistas não acreditar que possam se chocar entre si, mas certamente elas serão lançadas em órbitas diferentes ao redor do novo centro galáctico”, explicou a NASA.

O enorme abalo gravitacional com certeza irá mudar a localização de todas as estrelas, incluindo-se aí nosso Sol, arrastando tudo que a ele esteja pendurado. Os pesquisadores acreditam ainda que durante a aproximação das galáxias, poderá “jogar” o Sistema Solar em uma região mais isolada da Via Láctea ou para algum extremo da Galáxia invasora (Andrômeda).

Nosso Sol deverá se manter ativo até que esse cataclisma ocorra. Seu destino vai depender do ponto onde estará na órbita de 24 a 26 mil anos luz que executa em torno do centro da Via Láctea. Pesquisadores calculam que quando os núcleos das duas galáxias se fundirem, o Sistema Solar terá 50% de chance de ser expulso para uma fina cauda que se estenderá da nova galáxia, ou seja, uma distância três vezes maior do núcleo, que a distância hoje do centro da Via Láctea.
Como já observado, um evento de fusão desta envergadura provavelmente gere a formação de novas estrelas, planetas e choques de nuvens de gás, claro que num período grandiosamente elástico.


Pesquisadores afirmam que já está ocorrendo o evento pois, foi observada uma auréola de gás quente, chamada de halo ao redor da galáxia de Andrômeda. Esta ocorrência é de um milhão de anos-luz no espaço, de acordo com cientistas que analisaram dados de quasares distantes obtidos pelo telescópio espacial Hubble. Analogamente a Via Láctea também possui um halo de dimensões semelhantes da galáxia vizinha, ou seja, ambas auréolas gasosas já devem estar em contato.

“Conforme a luz dos quasares viaja em direção ao Hubble, o gás do halo absorve um pouco dessa iluminação, que se torna um pouco mais opaca em pequenos comprimentos de onda. Ao medir a queda no brilho nesse intervalo, podemos determinar a quantidade de gás que existe entre Andrômeda, a Via Láctea e o quasar”, explicou o pesquisador J. Christopher Howk, da Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos.

Seja como for a civilização humana, já não existirá na Terra quanto este evento de colisão ocorrer, já que daqui a 4 milhões de anos nosso Sol estará seguindo sua evolução estrelar e  a caminho de se tornar uma Gigante vermelha, sendo por tanto maior do que é hoje e interferindo drasticamente nos planetas internos do sistema. Outras ocorrências cósmicas já poderão ter exterminado a civilização até bem antes disto também. E o próprio homem poderá decretar seu destino também num tempo muito mais curto ainda.

Vejam o áudio do Professor João Steiner a respeito de colisão de galáxias:


Bibliografia/Fontes:

2012 – Ficção, conspiração ou uma realidade sórdida

0

Longe de ser um cético, mas como profissional que ficou de plantão no último fim do mundo previsto (2000), tenho dedicado algum tempo neste assunto, e não consegui ainda “fechar” uma única opinião sobre 2012.

Entendo que os Maias parecem ter sinalizado para a data, que junto com outras profecias atestam que existirá eventos astronômicos de grande envergadura que causará na Terra todo tipo de caos e desordem.

Certamente sei que um dia no mundo sucumbirá, e há eventos em curso que provam isto, como a expansão do nosso Sol à estrela de maior grandeza, tornando-se uma gigante vermelha, e “engolindo boa parte dos planetas de nosso sistema, ou a colisão de nossa via láctea com Andrômeda, que estão em rota de colisão a uma velocidade de 480.000 km/h. Se houver gente no planeta verão por séculos um céu multicolorido com a galáxia Andrômeda sobre suas cabeças até que grande transformação ocorrerá…..veja em:

Choques de galaxias Via Lactea Vs Andromeda

Mas estes eventos não possuem data, dia e hora marcada pela concepção humana de marcar tempo, para ocorrer, pois nesta dimensão de evento, há previsões estatísticas e não precisão temporal.

O fato é que de alguma maneira o próprio homem “sente” a necessidade de acabar com o mundo e surgem sempre dados, imagens que devam obrigatoriamente ser interpretados a mercê de algo supremo, grandioso e marcante de alguma coisa. Esta natureza apocalíptica tem nos acompanhado desde os primórdios de nossa existência.

Esta natureza certamente também afetou os Maias e outros povos.

Dentro desta situação os Maias, criaram um calendário (Grande Contagem) mais preciso, mais complexo e muito mais holístico que o nosso, que previa vários acontecimentos que entretanto se passaram, como a chegada do homem branco – Hernan Cortez – a 8 de Novembro de 1519. Este calendário Maia prevê que algo de muito grave se passará no solstício de Inverno, 21 de Dezembro, de 2012. Tão grave será o acontecimento, que o mundo tal como o conhecemos  desaparecerá. Isto não quer dizer que o mundo acabará, quer simplesmente dizer que um grande acontecimento transformará o mundo.

Ora, sabe-se atualmente que nesta data durante o solstício a Terra estará alinhada com o Sol e com o centro da nossa galáxia, Via Láctea. Sabe-se que no centro da Galáxia existe um buraco negro supermassivo. Baseados em Einstein e em alguma informação astronômica, há quem diga que o alinhamento com este buraco negro supermassivo levará a uma mudança do campo magnético terrestre, que acontece periodicamente. Isto levará a tsunamis, vulcões, terremotos, etc. Veja:


O assunto ganha repercussões, gerando muitas ansiedades, medo, documentários apelativos, e conclusões ou não concluindo nada e deixando ao expectador suas conclusões. Dos Maias, já identificaram e interpretaram sinais de 2012 na Bíblia, em Nostradamus, I Ching, Merlin (da corte do Rei Arthur),  Sibyl (Profeta romano), na Astrologia, antigos apaches, que são implantações dos Illuminatis, Maçons,  e por aí vai.

Em termos astronômicos, somos um simples ponto num universo imensurável. Imaginar que temos qualquer relevância em termos espaciais ou temporais é antropocentrismo no seu pior – É um Geocentrismo temporal – continuamos a pensar que somos especiais no Universo, neste caso em termos de tempo. O mesmo se passa nestas previsões.

Junta se a esta situação, que entidades e pessoas de renome na ciência, quando se pronunciam, parecem querer mais confundir do que esclarecer, às vezes ridicularizando e não contribuindo em nada para uma linha de raciocínio mais lógico, mesmo que ele leve a uma percepção de dor e catástrofe.

A própria NASA, que é certamente a entidade que mais tem dados do espaço, há alguns anos dizia que tudo era fantasia, que o Sol manteria seu comportamento, que Nibiru é obra da imaginação criativa das pessoas, e que os Maias eram isso ou aquilo, etc, etc.

De passo a passo, começou a revelar intensa atividade solar que tende a aumentar indo pelo menos até 2013, e tem divulgado belíssimas imagens de captura de explosões.

O planeta se tornou mais violento, e faltam explicações de quem de direito, para esclarecer e não para dizer, que isto é assim mesmo, dando exemplos do que apreendemos na escola primária, como se os tempos, a tecnologia, e outras variáveis não mudassem.

Numa pesquisa pela net, achei o depoimento de 2 cientistas a respeito de 2012 ou o que não vai acontecer, e uma reportagem de 2009 do portal Terra sobre os mitos 2012 .

Vale a pena dar uma olhada com critério:

Dr. Neil deGrasse Tyson (Ph.D. pela Universidade de Colúmbia)
Don Yeomans, cientista da NASA, caçador de astereróides perigosos: 
“Cientistas derrubam seis mitos sobre o fim do mundo”

O primeiro cientista, parece zombar da plateia e do entrevistador, não procurando dar uma voz mais séria de ciência no assunto; O segundo faz uma abordagem bem mais técnica, mas segue um script de cientista quando  tenta justificar os milhares de casos de aparições estranhas sobre os céus do planeta, por exemplo.

Mas o tempo vai passando, as pessoas e as teorias vão se ampliando, e alguns fatos vão surgindo pelas mãos de terceiros, que são a posteriori confirmadas, como no caso do Planeta X ou Nibiru. Em 2010 um astrônomo  russo Leonid Elenin, descobriu um cometa que acabou por receber seu nome e a designação científica C2010 X1. Nada de mais não, afinal descobrir cometas não é algo tão estrondoso!

Ocorre que curiosamente, este cometa, tem uma orbita muito próxima daquela “desenhada” para o Planeta X ou planeta Nibiru, apontado como um dos elementos do “fim dos tempos” em 2012

A própria NASA está fazendo o rastreamento deste cometa e poderão ainda ver nos vídeos abaixo alguma relação com da circulação deste cometa nas orbitas baixas do sistema solar com as recentes catástrofes na Terra:

Note a trajetória deste cometa no segundo vídeo e seus alinhamentos X datas, e a “associação” com algumas catástrofes (Chile, Japão, etc….)

Os eventos “estranhos” não param por aí. Olhem o que aconteceu e foi capturado nos céus da Austrália nos vídeos abaixo:




O período de filmagem destes vídeos é de Março de 2011, quando ocorreu o terremoto e os tsumanis no Japão.

Portanto as tempestades solares negadas há algum tempo, agora são reais:

http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2011/22jun_swef2011/

O Planeta X ou Nibiru, agora é real e travestido de Cometa com o nome Elenin. Nesta altura já estou torcendo para não se confirmar mais nada, e os Maias que me perdoem, mas eles poderiam ser mais explícitos quanto ao final de seu calendário da grande contagem.

Mas,  concluindo, é  real para mim, que nosso planeta está muito “nervoso” (http://painelglobal.com.br/), e  que associado a outras catástrofes naturais (elevação dos oceanos por ex.) e outros tipos de catástrofes, a percepção que tenho, que é o mundo está acabando mesmo, mas só que em “prestações”…..

LINKS de buscas associados:

Cometa Elenin

NASA – Nibiru

Eventos de Tempo Espacial Severo

NASA – Elenin

2012

Elenin – Nibiru

Fim do mundo previsto pelos maias é um erro de interpretação

Profecia de 2012 será sobre crise de consciência

Go to Top