Posts tagged Hal Lasko

O Michelangelo do Excel…

2

Há quatro anos, o blog postou uma matéria sobre Hal Lasko, que fazia de um tradicional programa embutido nas versões do Windows, o MS Paint, sua prancheta e seu estúdio de arte, desenvolvendo telas, verdadeiras obras de arte, aproveitando-se da arte digital por pixels criada lá nos anos 90.

Hal Lasko faleceu um ano depois (2014) mas a mídia noticiou fartamente seu trabalho, inclusive este blog.

E agora eis que aparece mais um artista, também idoso, que assim se tornou, desta vez utilizando o Microsoft Excel, Tatsuo Horiuchi.

Hoje aos 77 anos, relatou que quando se aposentou, se interessou por pintura, mas acabou deixando de lado as tintas, telas e escovas e decidiu usar um aplicativo do MS Office já instalado em seu PC, o Excel.

Sabendo que começar um novo passatempo exigiria um investimento pesado em tempo e equipamento, programas caros, fez uma curiosa opção de usar o Excel como sua prancheta de arte digital.

O artista vem criando obras-primas digitais incrível e detalhadamente da paisagem japonesa, tudo no software de negócios que veio gratuitamente em seu computador.

Como ele dizia:

“Eu nunca usei o Excel no trabalho, ou para qualquer outra coisa mas vi outras pessoas fazendo gráficos bonitos e pensei: Provavelmente eu poderia desenhar com isso “, afirmava ele em entrevista ao site japonês PC Online e “é mais fácil de usar do que o Microsoft Paint”, acrescentava. Ele também tentou trabalhar com o Microsoft Word, mas percebeu que ele não oferecia a flexibilidade que o Excel proporcionava.

Cerca de 17 anos atrás, pouco antes de se aposentar, ele decidiu que precisava de um novo desafio em sua vida e então comprou um computador, para tentar fazer arte digital. Mas o Sr. Horiuchi da Prefeitura de Nagano, Japão, não usava o Photoshop ou qualquer outro software de edição de gráficos. Essas intrincadas obras de arte digital foram feitas inteiramente no Microsoft Excel, sim aquele robusto programa comercial usado há décadas por empresas no mundo todo!

Trabalhando em sua “prancheta digital”

É difícil acreditar que o software de planilha eletrônica pode ser usado para tornar algo muito atraente, como arte. Depois desses anos todos experimentando a arte digital, o Sr. Horiuchi é agora um artista célebre cujas obras foram exibidas tanto local e nacionalmente e começa a ficar famoso internacionalmente.



Horiuchi ganhou atenção quando, em 2006, ele entrou no Excel Autoshape Art Contest. Seu trabalho, que era muito superior ao das outras pessoas, encantou os juízes. Horiuchi ocupou o primeiro lugar e continuou a criar um trabalho que foi adquirido pelo Gunma Museum of Art. Não acredita que estes quadros foram feitos no Excel? Você pode então baixar estas duas amostras em arquivo Excel e brincar com eles:

Segundo se apurou ele afirma que usa muito o recurso ‘autoshape’ para criar as cenas altamente detalhadas, que podem ser giradas livremente, pessoas, plantas e animais e outros objetos. O artista, em seguida, combina cores e formas personalizadas para montagens incrivelmente detalhadas. Olhando muito de perto, às vezes é possível escolher pedaços individuais de um todo exposto. Certamente ele deve também usar o tamanho de células como alguma simulação de pixel para produzir objetos.

Explorando as entranhas do Excel com o recurso “autoshape” ele cria obras incríveis

Uma perfeição sobre “pintura” no Excel é que você pode imprimir sua obra de arte para qualquer tamanho, pois um número infinito de células garante que há espaço de design suficiente para o maior dos projetos. Além disso, é impossível distorcer uma planilha do Excel, pois seu principal uso é como um banco de dados imutável, além da perfeição geométrica de seu “dashboard” assentado em suas células.

Tanto Hal Lasko como Tatsuo Horiuchi, exploraram duas ferramentas digitais numa mesmo época mas em distâncias enormes um do outro, mas deixam um legado desafiador na exploração de limites tanto pessoais como das próprias ferramentas da Microsoft.

Tatsuo Horiuchi também vende seus cds com suas obras no site: http://www2.odn.ne.jp/~cbl97790/watasinoCD.htm


Hal Lasko, o MS-Paint Picasso…

2

E não é que o limitado Microsoft Paint tem produzido obras de artes de fina apreciação, nas mãos de um senhor de 98 anos chamado Hal Lasko.

O então vovô, muito provavelmente não acompanhou muitas das revoluções tecnológicas de nosso tempo, mas tornou-se um maestro na execução do famoso programa de arte digital por pixels dos anos 90, presente praticamente em todas as versões do Windows, onde inicialmente era conhecido como “Paintbrush”

Declaradamente cego, Hal Lasko, 98 anos, que sobreviveu a 2 guerras ama pintar

Declaradamente cego, Hal Lasko, 98 anos, que sobreviveu a 2 guerras ama pintar

Sua história de vida é mais interessante ainda, pois há aproximadamente dez anos, 98 anos de idade, Hal Lasko começou a perder a visão e ficara temeroso em ver seus dias de pintor de tela (óleo) se encerrarem.

Mas um sopro de vida surgiu ao artista cego, graças ao programa de computador antigo, o Paint da Microsoft . Com isto o tatara-avô, ficou conhecido como o “pintor Pixel ‘. Foi um de seus netos que lhe deram o Microsoft Paint, assim que ele contraiu degeneração visual característica, uma condição que turva a visão central e faz com que as cores apareçam desbotadas.

"Olhando para cima" uma das mais belas obras

“Olhando para cima” uma das mais belas obras

Hal, então um tipógrafo aposentado de Ohio nos Estados Unidos, manifestando-se muito preocupado que não seria capaz de manter-se com o seu hobby de pintura, começou a usar o programa de maneira intensa, e desde então, o artista, que viveu duas guerras mundiais, usa pincéis digitais e lápis para criar suas obras-primas com o programa que estão longe de serem amadoras.

Como ele diz: “A primeira obra levou seis meses. Agora elas podem ser realizadas entre quatro e 30 dias.. “Eu faço minhas pinturas com os meus olhos fechados. Eu estou usando o computador e este programa porque ele me dá o benefício de ampliar o suficiente para que eu ainda consiga realiza-las”.

“Se a obra leva até dois anos para ficar pronta eu não me incomodo. Gosto de saltar da cama e ir direto ao computador todas as manhãs para realizar o que eu sonhei e o que eu poderia fazer”. “Quando eu trabalhava eu sempre tinha que agradar o cliente, agora Eu posso fazer o que eu quiser”, conta ele orgulhoso.”

Esta obra, do Alce levou 2 anos para ser realizada, com muita paciência como ele mesmo diz.

Esta obra, do Alce levou 2 anos para ser realizada, com muita paciência como ele mesmo diz.

Hal, tem três filhos, 10 netos, oito bisnetos e ele passa 10 horas por dia no Microsoft Paint, e já realizou 150 pinturas. Seu filho Ron Lasko disse certa ocasião : “.. Às vezes, ele fala sobre isso em seu sono, e discutirá com você pelo tempo que você quiser ouvir”

Sua voz já se apresenta bastante enfraquecida, arranhada e rouca,e os seus olhos, já estão bastante desgastados pela degeneração macular, mas mesmo não tendo mais a visão e nem a voz ou aquele vigor físico, algo nele parece não ter se desgastado que é a incrível paciência de artista e artesão.

Hal, nasceu em 1915, e era um de oito irmãos filhos de imigrantes austríacos. Iniciou sua carreira como designer gráfico, mas foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial, onde desenhou mapas para coordenar ataques de bombardeiros. Com o final da Guerra, começou a trabalhar como tipógrafo em empresas como Goodyear e General Tire.

Ele era então um artista gráfico, em uma época onde tudo era feito à mão. Mesmo trabalhando em uma indústria criativa, nunca pôde se expressar completamente seus desejos artísticos no seu trabalho cotidiano.

Como ele mesmo diz, só depois que se aposentou é que conseguiu dedicar-se à pintura como achava que deveria.

E como carinhosamente diz, a ferramenta que possibilitou esse movimento foi o MS- Paint, apresentado a ele por um de seus netos, que também realizou o vídeo abaixo (“The Pixel Painter”). Portanto como disse no inicio, o MS-Paint que é o mais menosprezado e limitado dos todos os softwares gráficos de sua categoria, nas mãos de Hal Lasko viram ferramenta para um Picasso.

 

Graças ao recurso de zoom do MS-Paint, ele consegue continuar pintando, e o seu trabalho caracteriza-se pela mistura do pontilhismo com a arte de pixel points, que resulta em verdadeiras obras de arte graças a um nível de detalhamento, de composição e de beleza de como as cores são combinadas. E ele tira isto de um software tão rudimentar como o Paint.


Algumas obras de sua galeria:

Na celebração de seu aniversário ele está vendendo algumas de suas obras


Go to Top