Que tal você “emprestar” o tempo ocioso de seu computador para auxiliar na busca de inteligência extraterrestre!

Pois saiba que isto é muito simples, e através de uma tecnologia de computação distribuída, qualquer pessoa conectada a web, pode prestar muita ajuda nesta incansável tarefa.

Quem coordena esta busca de evidencia de vida extraterrestre, é o SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence), uma organização privada sem fins lucrativos baseada na Universidade de Berkeley, na California que é dedicada a pesquisar, entender e explorar a vida no universo. Resumindo esta organização fundada em 1984, está procurando vida extraterrena desde então.

Em síntese o SETI é um projeto que tem por objetivo analisar o máximo de sinais de rádio captados por radiotelescópios terrestres, principalmente pelo Radiotelescópio de Arecibo, a partir da ideia que se existe alguma forma de vida inteligente no universo, ela tentará se comunicar com outra formas de vida através de ondas eletromagnéticas, ou seja, sinais de rádio, pois estas representam a forma de transmissão de informação mais rápida conhecida.

Usando esses telescópios, imensas antenas parabólicas de satélite, os cientistas envolvidos no SETI esperam detectar sinais de rádio “escapando” de outras civilizações inteligentes ou até sinais dessas civilizações enviados especificamente para nós.

Arecibo_PortoRico

O radiotelescópio de Arecibo em Porto Rico, um dos utilizados pelo SETI

Faça um tour pelo telescópio de Arecibo:

 

Os princípios básicos do projeto SETI têm como premissa três fatos pressupostos:

  1. Deve haver outras formas de vida inteligente fora da Terra. A Via Láctea sozinha contém bilhões de estrelas como o nosso sol e o universo contém bilhões de outras galáxias. Se a vida inteligente pode evoluir em um local, então presumivelmente ela também pode evoluir em outros.
  2. Qualquer civilização inteligente descobriria as ondas de rádio e começaria a irradiá-las para o espaço. Os seres humanos, como uma forma de vida inteligente, descobriram as ondas de rádio muito cedo e temos emitido sinais em quantidades significativas desde a maior parte do século XX. Emitimos sinais em todos os tipos de transmissão, desde as difusões de rádio AM e FM até as transmissões de TV para todos os tipos de satélites e transmissões de radar. Até mesmo todas as vezes que se abre uma porta de garagem por controle remoto, é emitido um sinal de rádio para o espaço!
  3. Qualquer civilização inteligente perceberia a possibilidade de existirem outras civilizações inteligentes e poderia tentar enviar sinais de alta potência diretamente para nós. De fato, os humanos têm tentado isso de várias maneiras diferentes. O livro do saudoso Carl Sagan “Murmúrios da Terra” oferece uma introdução a tudo o que nós já tentamos, desde transmissões de rádio até gravações em discos fixados em sondas espaciais.

Se o pressuposto 1 ou 2 forem falsos, então o SETI será uma grande perda de tempo. Todavia, se ambos forem verdadeiras, será uma questão de tempo até detectarmos algo, e aí como diz o astrônomo Geoffrey Marcy, “caçador de planetas “, teremos de avisar à Casa Branca” assim que sinais de vida extraterrestre forem encontrados!

O SETI precisa de você:

Como pode se perceber o SETI necessita de grandes recursos de computação. Imagine ter um rádio que possa ouvir todas as frequências, de rádio, TV, radar, satélite e controles remotos a todo o tempo. A abordagem do SETI estreita isso ao máximo, pois se está ouvindo um enorme número de freqüências. Então, os computadores tem que olhar cada freqüência separadamente e tentar decidir se ela está captando um sinal inteligente em vez de ruídos.

Para dar uma idéia do tamanho do problema, a antena usada para o SETI@home registra dezenas de gigabytes de dados todos os dias. De acordo com site do SETI@home, é necessária uma média de aproximadamente 30 horas de computador doméstico para processar uma “unidade de trabalho” e as dezenas de gigabytes de dados diários são divididos em mais de 140 mil unidades de trabalho. Isto é aproximadamente 4,2 milhões de horas de computação apenas para processar o conteúdo de dados de um dia!

Comprar essa quantidade de recursos de computação seria incrivelmente caro, assim o SETI@home surgiu com uma maneira extremamente engenhosa de criar esses recursos a partir do nada. Quando seu computador está ocioso, ele exibe um protetor de telas. Na maioria dos casos, um computador que exibe um protetor de telas não está fazendo absolutamente nada.

Todo o poder de computação disponível em seu computador está sendo desperdiçado. Desse modo, o SETI@home criou seu próprio protetor de telas, que você pode instalar em sua máquina. Com o protetor de telas do SETI@home instalado, seu computador na verdade processa os dados do SETI quando estiver ocioso.

Este protetor de telas faz o download de um pacote de dados que contém uma unidade de trabalho de sinais de rádio e em seguida trabalha sobre eles. Quando o trabalho é finalizado, ele envia os resultados de volta e obtém outro pacote. O protetor de telas, em vez estar exibindo animações de aquário, banner de tudo quanto é tipo, animações mangá, etc.., exibe o trabalho de análise e seu progresso, nesta nobre missão de voluntário.

O Instituto SETI tem 3 centros (SETI Research, o Carl Sagan Center for the Study of Life in the Universe e o Center for Education and Public Outreach), mas de 150 empregados, incluindo cientistas, educadores e pessoal de suporte, e sua derivação SETI@Home é um projeto feito com base nas pesquisas do projeto do Instituto SETI que utiliza os dados coletados por ele, dividindo-os em pequenos trechos que possam ser analisados por computadores pessoais comuns. Para isso, o projeto conta com a participação voluntária dos internautas, que “emprestam” o tempo de processamento de seus computadores para a análise da grande quantidade de sinais de rádio.

Assim, ao se conectar à Internet, o usuário cadastrado do SETI carrega dados coletados por um radiotelescópio em seu computador que serão analisados durante o tempo livre do(s) processador(s)

Desde sua criação em Maio de 1999 o projeto SETI@home já “recrutou” mais de 700.000 voluntários, disponibilizando mais de 300.000 computadores, com potencia de processamento de centenas de teraFlops. Esta combinação de poder de computação é maior do que os quatro primeiros grandes computadores do mundo.

Se você quiser se voluntário nesta bela missão científica e doar os ciclos ociosos de seu computador para a causa do SETI, você também pode se juntar ao projeto SETI@home,da seguinte maneira:

Primeiro no site do SETI@home faça o download do programa (BOINC software).


To participate in a BOINC project:

  1.     Install and run the BOINC software.
        In the BOINC manager’s Simple view click Add Project.
        Select a project from the list (i.e Seti@home for example).
        Select “New user”, and enter your email address and a password of your choosing.
        BOINC will open a web page that allows you to set other account data, such as name, country, and preferences.


  2. The BOINC client software on Windows and Mac OS X includes a screensaver program, which you can select as your screensaver. On Windows:
        Right-click on the desktop.
        Click Properties, select Screen Saver, and select BOINC. That’s it!


Após isto, você ficará fascinado em ver sua “máquina” trabalhando na tentativa de encontrar outras formas de vida inteligente.

BOINC em ação como protetor de tela, mostrando o processamento de dados do SETi@Home

Links relacionados:


 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • Google Plus