Dentre tantas curiosidades que São Paulo produz, essa deixaria até o comunista Oscar Niemeyer surpreso.

Um dos ícones da cidade, o Edifício Copan, uma das obras renegadas pelo famoso arquiteto, é usada pelo menos uma vez por mês para que um grupo de monges e seguidores realizem meditação, lá no alto do edifício, no equivalente ao 40º andar, naquela que é considerada uma das maiores estruturas de concreto armado puro do mundo.

Pelo menos há quatro anos os monges do Templo Busshinji, localizado no bairro paulistano da Liberdade, meditam no heliponto do famoso edifício da região central, sempre na terceira sexta-feira de cada mês.

 

Monge Handa mostrando sua proeza e a grandeza da cidade.

O monge Handa diz que é um ato de amor à cidade de São Paulo, pois como explica, meditar no alto do prédio permite ver a cidade “acordando” , e que é possível ver coisas bonitas e até ruins. “Tudo é uma questão de saber apreciar e observar melhor as complexidades da grande metrópole”, explica o monge aos vários canais de mídia que retratam tal ato curioso.

Em fileira, de pernas cruzadas, colunas ereta e atenção na respiração, eles têm à frente várias centenas de prédios e, no horizonte, o pico do Jaraguá, na zona norte. Apesar do barulho dos milhões de veículos, sirenes, helicópteros, eles desligam-se do mundo exterior por uma hora, até ouvirem as oito badaladas do sino da igreja Nossa Senhora da Consolação, na vizinha Praça Roosevelt.

Com isso, afirmam buscar maior harmonia com “a tensão e a beleza que a cidade pode trazer”

Para o paulistano e turistas que tiverem interesse, ele recomenda uma triagem no templo budista que fica na Liberdade, onde são oferecidos cursos regulares e gratuitos. Veja como é o Templo e suas atividades:

 


Veja também a galeria de imagens

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • Google Plus