O 27º Ato, fora #vachinaDória…

Depois de um longo hiato de manifestações, onde as últimas foram as que ocorreram em Brasília, após o grande ato do “foda-se” ocorrido em 15 de março, a população volta as ruas com uma pauta mais local, porém que pode afetar todo o país.

Desta vez, a manifestação foi convocada pelo deputado estadual Douglas Garcia (PTB) que viralizou nas redes sociais e aconteceu na Avenida Paulista a partir do Masp.

As pautas da manifestação foram contra o governador de São Paulo, João Dória e contra sua iniciativa de propor a obrigatoriedade da vacina CoronaVac, que está sendo pesquisada pelo governo paulista através do Instituto Butantã, tradicional produtor de vacinas para o Brasil, com o laboratório chinês Sinovac.

Esta tese de obrigatoriedade defendida pelo governador tem ganhado adeptos no Congresso, no STF e na mídia tradicional, o que tem provocado revolta na população, não só pela obrigatoriedade, mas também o curto espaço em que esta vacina foi “desenvolvida”

Douglas Garcia, um dos oradores da manifestação comentava o mesmo que fazia nas redes sociais: “É uma manifestação que estamos fazendo em defesa da nossa liberdade, nosso direito de escolha. João Doria prometeu que vai vacinar os 45 milhões de paulistas de forma obrigatória e compulsória. Só se vacina quem quer. Ninguém é contra a vacina em si, mas contra essa obrigatoriedade”, afirmou.

Entre discursos inflamados de oradores, canto de hinos e palavras de ordem contra o governador e outros personagens, os manifestantes exibiam seus cartazes com frases: “Fora Dória”, “Fora vachina”,”Meu corpo me pertence”,”Dória, não sou cobaia”, “Ditadória” e até “Go Trump”. Era frequente também a afirmação dos presentes, tratar-se de um experimento socialista.

Segundo os manifestantes e o que circula deste assunto, Doria quer usar a população como cobaia em um experimento sem comprovação científica, pois sabe-se que o desenvolvimento de uma vacina sempre tem um tempo elevado de pesquisa, antes de tentar-se imunizar a grande população.

“Ninguém aqui é negacionista”, afirmou a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), também presente na manifestação. “Aqui não tem ninguém que é contra a vacina do sarampo ou da poliomielite. Mas nós não somos obrigados a nos submeter a um tratamento experimental. Nós não somos cobaias.”

No próprio domingo (01 de novembro), no inicio da tarde quando começou a manifestação, a hashtag “#ForaDoria” atingiu o primeiro lugar entre os tópicos mais comentados do Twitter no Brasil. Ficou claro que estas postagens foram feitas em apoio às manifestações contrárias ao governador de São Paulo, João Doria.

Além da deputada federal Bia Kicis e de Douglas Garcia, marcaram presença também, alguns outros parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado. Um grande boneco inflável foi erguido representando o slogan que roda nas redes sociais, o “DitaDória.

Um dos oradores da manifestação contra Dória e contra o obrigatoriedade da vacina chinesa na população ocorrida em 01 de Novembro de 2020.
Bom discurso, pois sintetizou todas as angustias da população de SP e certamente do Brasil que pode ser afetado por esta situação.
Fonte: publicação nas redes sociais.

Os organizadores prometeram mais manifestações com esta pauta. A mídia tradicional em pouco destaque tratou apenas com bolsonaristas os presentes, quando não foi só isso que se viu.Há mesmo grande preocupação em ser inoculado com uma vacina desenvolvida em tão pouco tempo e isto atraiu um publico bem diversificado a esta manifestação.


Relembre também os outros atos cívicos:


Updated: 06/11/2020 — 7:03 pm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *